A última carta.

Posted quinta-feira, 12 de março de 2015 by Hannar
Oi!
Faz um tempo que percebi, uns 3 meses. Confesso que adiei bastante escrever essa última carta, mas, como ciclos, isso também tinha que acabar. Saindo do comum e pensando um pouco em mim, eu fiz bem em demorar a vir aqui. Era preciso assimilar o que aconteceu, ter forças pra entender o porquê de nunca ter dado certo e seguir em frente. Apesar de ter plena consciência de que tu nunca vais ler essas palavras, não quero te expor e, por isso, não vou contar teu segredo em uma página aberta na internet.
Foi em uma noite de insônia que saquei tudo. O pior é que, apesar da tua discrição, era tudo tão óbvio, de repente, tudo fez sentindo, tudo o que não se encaixava, se encaixou. As coisas que tu me falaste há uns tempos atrás que, no dia, não fizeram sentido (sobre a simbologia da música Avesso, do Jorge Vercilo), teu modo de se vestir, tua indiferença, tua postura, entre tantas outras coisas.  Além desse teu segredo, eu saquei também que sempre soube de tudo e, mesmo assim, escolhi fechar os olhos e não acreditar. Aquela noite eu senti como se o chão tivesse resolvido se esconder dos meus pés, eu senti como se meu coração tivesse resolvido sair de mim, como se, além de mim, todo o mundo quisesse fugir. Eu vasculhei coisas de anos atrás pra descobrir isso (não preciso nem dizer que visitei páginas e páginas do terceiro também). Mais uma vez, eu passei a noite em claro por tua causa. Foi igual e diferente ao mesmo tempo. Apesar de eu não ter dormido, quando o dia chegou, eu era outra. Ou estava começando a ser outra, não sei. Admiti pra mim mesma que eu tava vivendo esse conflito sozinha (essa carta é o ultimo episódio desse conflito solitário, eu juro.). Enfim, eu poderia excluir tudo o que já escrevi pra ti, ao invés de escrever essa carta, mas, como tu não vais ler, não faz diferença.
Tudo o que eu queria na minha vida era te ter por perto, sentir teu cheiro, tua voz, saber, de alguma forma, que eu era significava alguma coisa pra ti. Infelizmente não deu, não é? Quem sabe em alguma outra vida a gente se cruza e tenhamos gostos que se encaixem, rs. Na minha vida, eu nunca encontrei alguém tão parecido comigo, alguém com quem eu não tinha medo de ser eu mesma, alguém que eu sabia que me entenderia. Mas, a vida é feita de escolhas, e eu não posso fazê-las por ti. Agora, a maior declaração de amor pra nós dois que eu posso fazer é conceder a liberdade. A liberdade pra que tu alcance tudo aquilo que te faça bem, e a liberdade pra mim também que, apesar dos tropeços, mereço encontrar meu caminho. 
Talvez tu esqueças da minha existência quando passarem muitos e muitos anos. Mas, eu vou sempre lembrar de ti com carinho, como o alguém que me fez experimentar a forma mais plena do amor, a pessoa que me fez sonhar um dia construir uma família, viver uma vida de mamãe e papai. Apesar de não ter dado certo, eu agradeço muito tua passagem pela minha vida porque eu posso dizer que encontrei alguém que se pareceu tanto comigo que me fez ter certeza de que eu não sou uma estranha nesse mundo.
Quando tu entraste na minha vida, meu coração se encheu de felicidade. Eu me sentia completa, feliz, plena. Nossa, que saudade da pureza da época que nos conhecemos. Depois, quando aconteceu a tragédia do nosso afastamento, aquele drama todo envolvendo nós dois e a ''A'', o nosso afastamento, meu outro relacionamento, os anos que passamos afastados, enfim, minha vida ficou pesada, tensa. Mas, quando nos reaproximamos, no final de 2013, eu queria tu soubesses, eu acho que poucas vezes senti uma felicidade tão grande na minha vida. Eu ria à toa, sentia vontade de cantar, pular, comemorar cada vez que tu vinhas falar comigo, cada palavra, tudo! Me senti uma adolescente, de novo. Lamento muito que eu quis tudo isso sozinha, que não fosse pra ser, :( Eu espero, do fundo do meu coração, que tu sejas feliz. Com essa pessoa que tu ama, ou qualquer outra, ou sozinho, enfim, do jeito que a felicidade vier. Eu vou seguir meu caminho, livre da leveza pesada que era tu, frequentemente, em meus pensamentos. Chegou a hora de te guardar bem lá no fundo e não cutucar mais. Eu sofri muito e só quero encontrar minha paz, agora, cumprir minhas missões, enfim, seguir minha vida. Um beijo na alma, fica com Deus, seja feliz.


P.S.: Esse blog, durante o tempo que escrevi as cartas, se chamava ''Cartas para um Amor''. Eu não vou excluir o blog porque gosto de escrever e pretendo continuar escrevendo aqui, mas não faz sentindo o nome dele continuar esse, porque agora ele terá um outro propósito.

Com amor e saudade, 

H.A. -----> R.A.

Carta 8

Posted quarta-feira, 24 de dezembro de 2014 by Hannar
Oi!
Acho que tu não lembra, mas a um ano atrás eu ganhei o meu natal contigo falando comigo o dia todo. Tudo começou dia 22/12/2013, um dia de chuva forte, eu tava em Tomé açu, era um domingo. Passei a tarde tomando banho de chuva e com um desejo forte, no meu coração, de falar contigo. Eu lembro que quando chegou à noite, minhas primas pegaram meu celular e falaram contigo como se fosse eu. Eu tremia feito vara verde. Mas, pensei que tudo iria morrer ali. Só não fiquei sabendo que a Lorena pegou teu número e te falou algumas coisas que até hoje eu não sei exatamente o que foi, também, não quero saber, senão, é capaz de eu abrir um buraco e me enterrar.
Enfim, como a covarde que sempre fui, dormi com medo e vergonha de olhar pro celular. Na manhã do dia 23/12/2014, que surpresa! Peguei no meu celular e vi um "Bora acordar" teu. Eu lembro que dei um pulo e joguei meu celular na cama enquanto gritava toda cagada: "ele ta falando comigo!!!!" Hahahhaha foi uma cena engraçada. As minhas primas com uma cara tipo: sério???!!! Mas elas sabiam que isso ia acontecer. Eu nem acreditei que passamos o dia nos falando, que tu puxaste assunto comigo, que tava interessado nas coisas insignificantes que eu falo, como costumava estar. Eu sei que foi passageiro, mas esse período em que voltamos a nos falar foi muito especial pra mim. Serviu pra eu ter certeza de tantas coisas. E, mesmo que tu tenhas te afastado de novo, eu sempre vou guardar essa época como um presente. Porque uma coisa é eu ter te amado naquele silêncio depois da confusão, magoada, de coração partido, cheia de dúvidas. E outra coisa foi quando voltamos a nos falar. Saber que tu ainda lembrava de mim me fez sentir muito especial.
Sabe, hoje, um ano depois de tudo isso, eu tinha esperança que nós nos falássemos de algum jeito. Te enviei uns snaps e tu só me ignoraste, rsrsrsrs.
Enfim, eu tive um sonho um pouco estranho, tu dizia pra umas amigas que nunca gostou de mim da mesma forma que eu gosto de ti. Talvez não deixe de ser verdade, mas, ouvir isso seria horrível pra mim. Te amar dessa forma, em segredo, pra muitos pode ser covardia, mas, foi a melhor forma que eu encontrei de te amar.
Tudo o que eu quero nessa vida é te ver feliz. Eu sou uma pessoa má, frágil, egoísta, mas, eu jamais deixaria que minhas más ações te encontrassem.
É natal, e eu quero te desejar um feliz e abençoado. Me perdoa por qualquer coisa, ta? 


Feliz Natal,

H.A. -----> R.A.

Carta 7

Posted quarta-feira, 19 de novembro de 2014 by Hannar
Oi!
Ontem fez um ano que "voltamos a nos falar". Uma pena que não estejamos mais tão próximos, mas só o fato de saber que a qualquer hora você pode me chamar, ou enviar um snapchat, ou curtir uma foto, um Tweet, já me deixa bastante aliviada/feliz. Eu andei tentando te esquecer. Andei não, ando tentando. Não vou negar que a esperança de que algum dia você lembre de mim e me queira ainda permanece. Nossa, só de imaginar você me falando palavras bonitas, de amor, pra mim, PRA MIM? Ok, voltando. Esses dias uma amiga me falou de um amor que ela teve e não deu certo. A forma como ela encarou isso (ela é espírita) me deixou encantada. Mais que isso, me deu como meta chegar ao estágio dela. Vou reproduzir aqui o que ela disse:

"Ele é  uma das maiores  felicidades da minha vida, mas tbm uma das grandes tristezas. Não  ele, mas a relação que não  continuou. É  o grande amor da minha vida.
Nesta vida não  deu, quiçá em outra?
Torço  q ele seja sempre muitooooo feliz. Ele e quem ele ama e são  importantes pra ele. Pq qndo a gente ama... entende q amor não  é  posse. Queria eu q a nossa felicidade fosse juntos... mas a felicidade se constituiu pra nós  de outra forma..."

Acho que já disse, mas isso é uma coisa que ta sempre presente em mim, então vale repetir, pensar que há vida depois daqui e também outras vidas me faz renovar as esperancas de que um dia a gente vá se encontrar. De que um dia todos os erros poderão ser esclarecidos, concertados. De que um dia todo esse amor que sinto aqui dentro possa ser transbordado pra você. As vezes eu sinto que meu peito vai explodir. Tem dias, tem noites, que eu sinto vontade de correr, te encontrar, te abraçar. Nossa, como é ruim sentir tanta coisa e não fazer nada. Mas, deixa eu te dizer, curiosamente, nós nos falamos ontem, quando completou um ano de quando "voltamos a nos falar". E eu fiquei feliz, apesar de no final tu teres me dado uma cortada 😒. Mas, ok.
Só tenho mais uma coisa a dizer: eu lembro um ano atrás, que eu fiquei tão feliz que eu não consegui dormir. Foi um tipo raro de felicidade, nossa, poucas vezes me lembro de ter ficado tão radiante assim. Mais uma coisa: sete é o número da perfeição. Se um dia tu leres essa carta, lembra disso. É a sétima. 😊

H.A. -----> R.A.

Carta 6

Posted segunda-feira, 23 de junho de 2014 by Hannar
Hoje é um dia muito especial!!!!! É seu aniversario!!! Desde as 00:00 tô muito feliz, muito ansiosa, com muita vontade de te abraçar, dizer que te amo e o quanto quero que tu seja feliz. 
Participar de longe dessa festa é bastante duro. Eu queria que tu soubesse que não é um tweet ou uma postagem no instagram que vai me fazer lembrar a data de hoje. Ela foi gravada no meu coração, há muito tempo atras. Ainda assim, sigo aceitando o fato de você achar que descobri por acaso seu aniversario, que é comum, como para quase todos os seus amigos. 
Pode parecer tolice, mas, ultimamente, tenho aprendido o significado de te amar de longe. Não é em vão. Eu sei que te amo e o quanto quero te ver feliz. E, ainda que você nunca saiba dos meus sentimentos, ainda que alguém que tenha mais a verbalizar te conquiste, eu estarei aqui torcendo pela sua felicidade, pelo teu sucesso, alegrando-me nas tuas alegrias e sentindo tuas tristezas. 
As mudanças que o tempo tem trazido me ensinaram que, definitivamente, nada (ou quase nada) é definitivo. Sei que muita coisa pode mudar, mas sei também que eu posso ficar sozinha, ou encontrar alguém para aliviar minha solidão. Escrever aqui me faz ter a esperança que, um dia, você saberá o quanto te amei. Nem que você leia essas cartas do além, rsrsrrsrsrs. 
Enfim, acabei de te desejar parabéns e tu mal me respondeu. Toda a reaproximação dos últimos meses parece estar esfriando. De qualquer forma, daqui a uns dias eu não vou mais insistir, não quero nada forçado. Esse foi meu Adeus de manifestações diretas. Vai continuar, claro, mas, daquele jeito, ''secretamente, entre a sombra e a alma.''
Feliz aniversário, te amo imensuravelmente, que sua vida seja cheia de luz!!!!!

''Quem tentar possuir uma flor, verá sua beleza murchando. Mas ,quem apenas olhar uma flor num campo, permanecerá para sempre com ela. Você nunca será meu e por isso terei você para sempre.''
Paulo Coelho




H.A -----> R.A

Carta para um amor [5]

Posted terça-feira, 15 de abril de 2014 by Hannar
Mais uma carta pra desabafar coisas que eu queria dizer para você.
Só que hoje tô um pouco revoltada. Mentira. Tô MUITO revoltada. Revoltada porque tô com saudade, porque ficar sem falar com você é sufocante pra mim, porque ver outra pessoa fazendo e falando pra você tudo o que eu gostaria de fazer e falar me destrói por dentro, gera remorsos, tristezas, arrependimentos. Porque me sinto uma idiota fazendo cartas com uma esperança de que um dia você vá ler. Que esperança é essa?! Que tipo de idiota eu sou? 
Sentimentos são pra ser declarados, não é?! Por que eu não consigo? Juro que eu não queria ser assim. Fico igual uma trouxa te desejando e até meu ex dá sinal de vida e você não! 
E agora?
A vida é cruel quando te obriga a viver momentos agoniantes e deprimentes. Quem dera eu pudesse dormir e acordar quando tudo tivesse resolvido. Mas, pra resolver, é preciso viver.
Tô triste. =(

H.A. -----> R.A.