Desabafo

Posted sexta-feira, 12 de março de 2010 by Hannar
Sei que ninguém vai perder seu tempo lendo isso aqui, mas eu preciso botar pra fora minha angústia, porque sei que a maioria das pessoas que passam pelo meu blog nem me conhece, porque meus amigos não perdem tempo com ele.
Esses dias as coisas andam meio difíceis, não sei porque mas me sinto tão vazia, tão sem motivo, quero toda essa onda passe logo, quero poder olhar os passarinhos e sorrir, como eu fazia antes, quero ver um casal na televisão e chorar de alegria, não de solidão.
O caso é que, quanto mais nos sentimos sós, mais as pessoas não percebem, e hoje percebi que nenhuma situação é tao ruim que não possa piorar, não to reclamando, foi só uma conclusão que tirei.
É muito fácil ter amigos pra sorrir, pra mandar milhões de depoimentos jurando amor eterno e prometendo companhia nas adversidades, mas é ai que provamos o quanto as palavras são vazias, o quanto elas não tem valor nenhum. Hoje passei a tarde passeando por volta da basílica, vi os mais variados estilos de pessoas, olhei nos olhos das que pude, olhei, mas não vi absolutamente nada. Eu sei que cada uma tem historias pra contar, motivos pra sorrir, pra chorar, mas não faço a minha idéia do que seja, sei que existe, mas não sei o que é, da mesma forma que elas olharam pra mim e talvez tenham tido essa reflexão um pouco mais profunda, ( o que é de se duvidar ) mas elas também, assim como eu, não sabem de nada. E eu que pensei que sabia tudo...
A verdade é que o que eu mais queria era minha melhor amiga por perto, a única que vai me entender, ainda que eu não fale nada, a única que vai olhar pra mim e ver que to triste, e não estressada, ou com raiva, ou emo.
Olhando a cidade de uma forma diferente, me vieram á cabela perguntas que me corroem, e o que me espanta não são as respostas dessas perguntas, antes fosse, mas sim a ausencia delas, preciso sair desse labirinto de futilidades, de amores da boca pra fora, de olhos inchados de chorar, de problemas que não mostram luz no fim do túnel...
Mas existe uma chama verde dentro de mim, que é o que me faz seguir em frente, que é o que me faz pensar que um dia tudo isso vai valer a pena, que um dia vou sorrir sem ter que derramar uma lagrima depois, e que em breve, não vou me lembrar mais disso, ou então, não vai mais doer...
O nome dela é E-S-P-E-R-A-N-Ç-A.

Tenho um lugar secreto...

0 comentários:

Postar um comentário