Até a eternidade...

Posted quinta-feira, 13 de maio de 2010 by Hannar
Difícil dizer o que se passa comigo, o que se passa com a gente. Foi tudo tão rápido, não deu nem tempo de saborear direito quase, se piscassemos os olhos talvez perderíamos algo. Mas valeu a pena, valeu a pena cada minuto, cada fraçao de segundo que estivemos juntos, cada sorriso, cada abraço, cada olhar...
Ter um amigo de verdade, é meio raro nos dias de hoje, mas não impossivel. Na maioria das vezes estamos cercados de pessoas ao nosso redor, mas infelizmente nem todas podemos chamar de A-M-I-G-O, talvez porque esse mundo esteja impregnado de egoísmo e más intenções, mas ao mesmo tempo está repleto de pessoas boas, que procuram e amam a Deus e nele encontram sua alegria, sua fortaleza, seu refúgio. Para esses, (aliás, para todos, basta querer e fazer por onde) há um lugar, muito além do tempo, do espaço, da fronteira entre a vida e a morte. É o lugar ideal para se morar, mas só entramos la se, além de termos nos preparado nesse treino chamado vida terrena, formos chamados.
Não é preciso estar vendo, para ser sentido e ouvido, é dificil de explicar, mas as vezes uma leve brisa pode significar  que ali está quem faz falta, e traz consigo a segurança para desabafar e matar um pouco a saudade...
É meio difícil aceitar, somos muito apegados a essa carne, virou costume por cotidiano mesmo, e quando essas pessoas se vão, deixam um vazio, que não é de fome, provém de uma palavra que só existe no nosso perfeito e belo português : SAUDADE.
Mas as boas ovelhas do rebanho do grande pastor sabem que, não devemos ser ingratos e se revoltar porque alguem se foi, e sim levantar as mãos aos céus, agradecer e sorrir, pela graça de  momentos tao felizes e oportunidades raríssimas que essas ovelhas que passaram por nossa vida nos proporcionaram, e seguir em frente, com a certeza de que, um dia, nossos olhores se encontraram de novo e tudo, ainda que seja por um instante, ficará bem...

O sentimento de saudade é meio traiçoeiro. A morte é um grande mistério. E nós, somos pequenos seres ignorantes que acham que sabem e podem tudo, mas têm a utilidade testada quando chega a morte e a saudade... Olhamos para  o lado e vemos que nada pode ser feito, a não ser chorar, levantar a cabeça e seguir em frente...
Tudo pode voltar ao normal, mas a cada pessoa proxima que perdemos, nada será mais como antes. Nada.


Entre aqueles que amam, a morte aparece em vão.Pode plantar saudade,mas nunca a separação.

Meimei

Abraço eterno...




1 comentários:

  1. Daniela

    eternamente em meu coração. Meu amigo pra sempre!

Postar um comentário