Carta 7

Posted quarta-feira, 19 de novembro de 2014 by Hannar
Oi!
Ontem fez um ano que "voltamos a nos falar". Uma pena que não estejamos mais tão próximos, mas só o fato de saber que a qualquer hora você pode me chamar, ou enviar um snapchat, ou curtir uma foto, um Tweet, já me deixa bastante aliviada/feliz. Eu andei tentando te esquecer. Andei não, ando tentando. Não vou negar que a esperança de que algum dia você lembre de mim e me queira ainda permanece. Nossa, só de imaginar você me falando palavras bonitas, de amor, pra mim, PRA MIM? Ok, voltando. Esses dias uma amiga me falou de um amor que ela teve e não deu certo. A forma como ela encarou isso (ela é espírita) me deixou encantada. Mais que isso, me deu como meta chegar ao estágio dela. Vou reproduzir aqui o que ela disse:

"Ele é  uma das maiores  felicidades da minha vida, mas tbm uma das grandes tristezas. Não  ele, mas a relação que não  continuou. É  o grande amor da minha vida.
Nesta vida não  deu, quiçá em outra?
Torço  q ele seja sempre muitooooo feliz. Ele e quem ele ama e são  importantes pra ele. Pq qndo a gente ama... entende q amor não  é  posse. Queria eu q a nossa felicidade fosse juntos... mas a felicidade se constituiu pra nós  de outra forma..."

Acho que já disse, mas isso é uma coisa que ta sempre presente em mim, então vale repetir, pensar que há vida depois daqui e também outras vidas me faz renovar as esperancas de que um dia a gente vá se encontrar. De que um dia todos os erros poderão ser esclarecidos, concertados. De que um dia todo esse amor que sinto aqui dentro possa ser transbordado pra você. As vezes eu sinto que meu peito vai explodir. Tem dias, tem noites, que eu sinto vontade de correr, te encontrar, te abraçar. Nossa, como é ruim sentir tanta coisa e não fazer nada. Mas, deixa eu te dizer, curiosamente, nós nos falamos ontem, quando completou um ano de quando "voltamos a nos falar". E eu fiquei feliz, apesar de no final tu teres me dado uma cortada 😒. Mas, ok.
Só tenho mais uma coisa a dizer: eu lembro um ano atrás, que eu fiquei tão feliz que eu não consegui dormir. Foi um tipo raro de felicidade, nossa, poucas vezes me lembro de ter ficado tão radiante assim. Mais uma coisa: sete é o número da perfeição. Se um dia tu leres essa carta, lembra disso. É a sétima. 😊

H.A. -----> R.A.

0 comentários:

Postar um comentário